Logo SatellaSoft



Indie Game - Madcap Castle

Entrevista com um dos produtores deste incrível Indie Game.


Ícone homem Gunnar Correa
Ícone data de publicação 26/09/2017
Ícone quantidade de visualização 1,050
Ícone bandeira do Brasil Português

O número de estúdios de desenvolvedores independentes vem crescendo bastante no Brasil a cada ano, e isso faz com que o mercado de jogos por aqui também cresça. Há muito tempo atrás os jogos indies eram vistos com um pouco de desprezo, já que que as grandes desenvolvedoras tinham o investimento suficiente para criar games com alta qualidade, enquanto os desenvolvedores indie não tinham bons softwares a sua disposição.

Com o avanço rápido da computação gráfica, vários desenvolvedores talentosos começaram a surgir no mercado, e provaram que não é necessário ter muito investimento para produzir um jogo com qualidade, seja ela visual, mecânica ou sonora.

Nesta entrevista você conhece um pouco do projeto Madcap Castle, produzido por um estúdio indie, que traz muitas referências aos jogos do clássico Game Boy. O jogo possui alto nível de detalhe nos efeitos sonoros, gráficos e até mesmo na mecânica, tudo isso para passar uma sensação nostálgica aos jogadores.

Quem nos conta tudo é o desenvolvedor Diel, então confira a entrevista completa abaixo.

Figura 1: Splash Screen (Fonte: cedida pela equipe)

Figura 1: Splash Screen (Fonte: cedida pela equipe)

 

Nome do jogo: Madcap Castle

Integrantes: Diel Mormac, Celso Tito, Rubens Stephan, Maurício Alegretti, Guilherme Abel.

Site: www.madcapcastle.com

Links de redes sociais:  https://www.facebook.com/madcapcastle

 

SatellaSoft: Fale um pouco sobre o tema do jogo e sua ambientação?

Diel Mormac: Madcap Castle é um puzzle-former 2D com temática retrô, onde você controla um mago explorando um castelo em busca de conhecimento. A cada fase o jogador encontra diversos desafios e aprende magias que o ajudam a solucionar o puzzle da fase e seguir para a próxima fase, isso possibilita que a mecânica do jogo se reinvente o tempo todo gerando diversas possibilidades ao jogador. E sobre a ambientação do game, tentamos trazer de volta aquele feeling de jogar um game antigo de game boy, todos nós do time somos fãs de jogos assim e sentíamos falta de jogos com este aspecto. O Madcap Castle tenta fazer alusão ao antigo Game Boy clássico, então sua paleta de cores tem apenas 4 cores, a trilha sonora está sendo criada diretamente no game boy e o jogo tem resolução bem parecida com a de um game boy com gráficos “8-bits”.

 

SatellaSoft: Como surgiu a ideia de desenvolver o game?

Diel Mormac: A ideia inicial do jogo surgiu durante a Bacon Game Jam 10 que participei em janeiro de 2016. Durante a Jam Criei a primeira versão do jogo (Mad Mage Tower) que tinha 9 fases e para minha surpresa o jogo foi o vencedor da Jam, após isso ví que ele tinha potencial para se tornar um produto e então me juntei ao Rubens Stephan, Guilherme Abel e Maurício Alegretti para darmos continuidade ao projeto, que se tornou o Madcap Castle.

 

SatellaSoft: Há quanto tempo você atua no desenvolvimento de games?

Diel Mormac: Desde 2012, antes disso tive algumas experiências esporádicas com desenvolvimento de jogos.

 

SatellaSoft: Você acredita que o Brasil possa ser uma das maiores potências do ramo de jogos?

Diel Mormac: Com certeza, o mercado Brasileiro de jogos tem crescido muito nos últimos anos e já temos diversos jogos nacionais fazendo sucesso no mundo inteiro, Horizon Chase da Aquiris, Chroma Squad da Behold e Towerfall com participação da Miniboss são grandes exemplos disto. Obviamente temos muitos outros cases de sucesso aqui no Brasil, mas acho que até o Brasil se tornar uma “grande potência” ainda é necessário evoluir nosso ecossistema de desenvolvimento e criar mais cases de sucesso, mas sem dúvida acredito que estamos caminhando no sentido certo e cada estúdio está fazendo sua parte para que isso aconteça.


SatellaSoft: Como está sendo feita a sonorização do game?

Diel Mormac: O Áudio do Madcap Castle está sendo produzido pelo Rubens Stephan da Stephan Music Lab. Atualmente ele desenvolve a trilha sonora diretamente de um game boy, utilizando softwares para composição em um emulador gravado diretamente na fita de um game boy e depois exportando o áudio para o PC. Isso permite que consigamos fazer uma réplica fiel do som reproduzido pelo game boy dentro de suas limitações de hardware.

 

SatellaSoft:  Qual Engine está sendo utilizada para o desenvolvimento do game e porque optou em usa-la?

Diel Mormac: Game Maker Studio, durante a game jam resolvi trabalhar com game maker studio porque vinha de uma série de estudos na mesma. Posteriormente quando decidimos transformar o jogo em um produto, vimos que o game maker atendia a todas necessidades que precisaríamos para portar o jogo em múltiplas plataformas, portanto decidimos continuar a usá-lo.

 

SatellaSoft: Quais foram ou são as grandes dificuldades?

Diel Mormac: Por muito tempo trabalhamos no projeto em período parcial, pois cada membro da equipe tinha algum outro trabalho/emprego e só conseguíamos nos dedicar ao jogo em nosso tempo livre. É muito difícil manter o foco no projeto quanto se tem diversas outras atividades e compromissos, este sem dúvida foi um grande obstáculo, porém nossa paixão pelo desenvolvimento de jogos e a força de vontade para criar algo que todos gostamos foi maior do que as barreiras.


SatellaSoft: Para qual plataforma deseja distribuir o game?

Diel Mormac: Inicialmente Steam e Game Jolt, mas temos planos futuros para levar a outras plataformas também :)

 

SatellaSoft: Fale sobre sua formação do ramo de games e de seus integrantes.

Diel Mormac: Atualmente nossa equipe é composta por 5 integrantes, são eles:

Diel Mormac – Programador e Game Designer;

Guilherme Abel – Artista 2D e Game Designer;

Maurício Alegretti – Produtor e Level Designer;

Rubens Stephan – Compositor e Sound Designer;

Celso Tito – Community Manager and Social Media.

 

SatellaSoft: Sinta-se à vontade para deixar quaisquer observações e comentários extras.

Diel Mormac: Diel Mormac é um desenvolvedor multidisciplinar formado em Tecnologia em Jogos Digitais pelo Centro Universitário Senac em 2014. Teve suas primeiras experiências na indústria de jogos em 2012 com a JellyHard Studio (R.I.P.).

Atualmente é CEO & Fundador da Diel Mormac Games e um membro muito ativo na comunidade de desenvolvedores em São Paulo.

Organiza eventos abertos a comunidade como Meetups (GDBR - Game Developers Brazil) e Game Jams e também é colaborador na criação de conteúdo com o portal Industria de Jogos.

 

Guilherme Sousa Abel, formado em Design de Games pela Universidade Anhembi Morumbi, e profissional da área desde 2012.

Nos últimos anos, vem se dedicando à criação de pixelart, desde grandes projetos de MMO até gamejams e jogos independentes.

 

Mauricio Tadeu Alegretti ("Malegra") é desenvolvedor veterano de games, envolvido na produção de mais de vinte jogos que obtiveram milhões de downloads e diversos prêmios para plataformas mobile, consoles e PC/Steam. É fundador do Indústria de Jogos, empresa de conteúdo e serviços com a missão de auxiliar os estúdios e profissionais a tornar possível o sonho de criar games no Brasil, e conselheiro da ABRAGAMES. Foi co-fundador do estúdio de games Smyowl, Microsoft Most Valuable Professional (MVP), chair do capítulo Sorocaba da International Game Developers Association (IGDA) e co-fundador do Portalxbox.

 

Rubens Stephan é compositor, sound designer e produtor musical, formado em licenciatura em música pela Universidade Metropolitana de Santos fundador da empresa Stephan Music Lab, atua na área desde janeiro de 2016, tendo participado de eventos como BIG Festival, BGS, e game jams como a Global Game Jam, Sp Jam, 365 Indies Game Jam, e a internacional Ludum Dare, onde obteve uma posição de destaque. Foi um dos sound designers selecionados para o Game Mixer, evento que promoveu a interação de devs brasileiros e alemães.

 

Celso Tito Godoy é um entusiasta de jogos indie e do mercado nacional de jogos, além de ser muito ativo em grupos e comunidades de jogos.
Atualmente é administrador do grupo Steam Brasil no Facebook, grupo com mais de 30 mil pessoas que é focado em jogos Steam no geral, é também dono do Game Indie Brasil, uma iniciativa para melhorar a divulgação de jogos brasileiros, além de ser um colaborador e cuidar das redes sociais e comunidade do Indústria de Jogos.
 

 

SatellaSoft: Qual conselho você gostaria de dar aos iniciantes em desenvolvimento?

Diel Mormac: Se você quer começar a trabalhar com desenvolvimento de jogos acho que o melhor caminho é FAZER JOGOS! Participe de game jams, faça amizade com outros desenvolvedores, participe da comunidade, existem diversos eventos como o SPIN, GDBR – Game Developers Brazil, UnityBR e UnrealBR. Onde você pode ter contato direto com outros desenvolvedores tanto no começo de carreira quanto os mais experientes. Estes eventos são essenciais para a carreira de qualquer desenvolvedor, aprendi muita coisa participando de game jams e das comunidades. E foi participando destes eventos que conheci meus sócios e começamos a desenvolver jogos juntos desde então.

 

SatellaSoft: Você acredita que é possível desenvolver um bom jogo com um orçamento muito baixo?

Diel Mormac: Com toda certeza, o próprio Madcap Castle é um exemplo disto. Não tínhamos condições de contratar uma equipe para trabalhar conosco e nem podíamos deixar nossos trabalhos na época para se dedicar exclusivamente ao projeto. Porém, com muita força de vontade e disposição utilizávamos nosso tempo livre para trabalhar no projeto, e assim conseguíamos (mesmo que em um ritmo mais lento) produzir o jogo com um custo “muito baixo” (nosso tempo).

 

Imagens do jogo.

Figura 2: Iluminação (Fonte: cedida pela equipe)

Figura 2: Iluminação (Fonte: cedida pela equipe)

 

Figura 3: Novo feitiço (Fonte: cedida pela equipe)

Figura 3: Novo feitiço (Fonte: cedida pela equipe)

 

Figura 4: Bomber Man (Fonte: cedida pela equipe)

Figura 4: Bomber Man (Fonte: cedida pela equipe)

 

Figura 5: Gravidade (Fonte: cedida pela equipe)

Figura 5: Gravidade (Fonte: cedida pela equipe)

 

Para complementar, nada melhor do que um vídeo de game play.

 

Como você pode conferir nessa entrevista, cada membro da equipe se empenhou em algo especifico, assim todo o projeto estava dividido em partes e juntos formaram o jogo Madcap Castle. É notório também que o game foi desenvolvido em brechas de tempo, e mesmo assim o game está sendo construído com uma ótima qualidade.

Agradecemos aos desenvolvedores do Madcap Castle por abrir as informações do desenvolvimento ao portal SatellaSoft, estas informações são muito importantes para toda a comunidade de desenvolvedores independentes.

Por hora ficamos por aqui e até a próxima! :D


Referências


Sitewww.madcapcastle.com

Links de redes sociais:  https://www.facebook.com/madcapcastle

Indústria de jogos: www.industriadejogos.com

Portfólio: www.dielmormac.com




Sobre o autor


Gunnar Correa

Nome: Gunnar Correa

Site: http://www.gunnarcorrea.com


Autodidata, graduado em Desenvolvimento Web e aluno de pós-graduação em Tecnologias na Educação em uma universidade no interior de São Paulo. Comecei meus estudos na área de programação quando ainda era criança, e atualmente estou estudando desenvolvimento de jogos.

Sou fundador do portal SatellaSoft dentre outros projetos. Nas minhas horas livres quando não estou com meus amigos, estou fazendo alguns cursos.


Comentários



É necessário estar autenticado para comentar, clique aqui para se registrar ou aqui para acessar a sua conta!