Dica: Como estudar e aprender mais através de melhores absorções

Dica: Como estudar e aprender mais através de melhores absorções

Seguindo a metodologia de Learning Pyramid, há diferentes formas de praticar o conteúdo aprendido e memorizar com mais eficiência.

Publicado em

A gente sabe que estudar não é uma tarefa fácil, que nem tudo que lemos ou consumimos é de fato armazenado em nossa cabeça. Quem nunca estudou para uma prova e no dia seguinte não lembrava de nada, que atire a primeira pedra.

Existe uma série de fatores que levam ao aprendizado, não é simplesmente sair lendo tudo que "automágicamente" vamos memorizar e recordar sempre que necessitarmos daquela informação.

Existe um estudo desenvolvido pelo National Training Laboratory, que é referido como The Learning Pyramid(A Pirâmide do Aprendizado). Basicamente o estudo consiste nas formas de estudar e o percentual de memorização quando cada atividade é executada.

Vou deixar abaixo a ilustração traduzida para o Português.

 A Pirâmide do Aprendizado com sete diferentes níveis de forma de praticar o aprendizado. Fonte imagem: Recurso próprio.
A Pirâmide do Aprendizado com sete diferentes níveis de forma de praticar o aprendizado. Fonte imagem: Recurso próprio.

Bom, as informações da imagem podem não parecer claras, então vou descrever o que cada uma delas significa de forma bem resumida. Ao término desse post, vou deixar alguns links para explicações mais complexas.

  1. Palestra – Assista a apresentações, normalmente você é apenas o ouvinte;
  2. Lendo – Leia, seja livros ou Ebooks;
  3. Audiovisual – Conteúdos de áudio e vídeo, como filmes e animações;
  4. Demonstração – Vendo demonstrações de como algo é feito ou executado;
  5. Discussão – Discussão com outras pessoas ou grupos de estudos;
  6. Praticando – Colocando em prática o que está estudando;
  7. Ensinar aos outros – Ensinando outras pessoas o que você está aprendendo/aprendeu.

Agora que você já conhece alguns meios de estudos, vamos para alguns tópicos importantes para se estudar.

1. Reserve um horário

É importante você escolher um horário que não tenha tarefas a serem realizadas, seja um sábado de manhã ou à noite durante as semanas. O fato é que você precisa reservar um horário apenas seu, na qual ninguém vai te atrapalhar ou que você precise parar para realizar outras tarefas.

Ter um horário reservado, é algo muito difícil atualmente, mas não se prenda ao time de um relógio, como sempre as 21:00, você pode reservar sempre um tempo variável, desde de que você consiga manter o foco nos estudos. Resumindo, você poderá ter todas as noites 30 minutos para estudar, seja às 21:00, às 21:30 ou 23:00.

2. Criei metas

Crie um cronograma onde você consiga avaliar e praticar o que está estudando. Não foque apenas em ler ou assistir. Defina prazos para que você crie algo, faça simulados ou provas para testar o seu conhecimento.

É errôneo querer apenas consumir sem praticar, então crie metas, como a cada página você terá que fazer um resumo escrito a papel e caneta. As metas também devem ser utilizadas para controlar o avanço dos estudos, ou seja, ir finalizando e consumindo novos conteúdos e não ficar estacionado sempre no mesmo material.

3. Consuma o conteúdo primeiro

É normal querermos estudar e ao mesmo tempo ir praticar com o tutor, mas acabamos perdendo boa parte da explicação, pois estamos separando nossa memória para praticar e ao mesmo tempo ouvir/ler.

Se o conteúdo for web, então fica fácil revisar, mas se o conteúdo for presencial ou palestras, tente gravar o áudio para revisar em casa se necessário.

Se estiver assistindo videoaulas, então primeiro assista todas as aulas, para que posteriormente você retome acompanhando e praticando. Essa técnica é importante pelo simples fato de você focar toda a sua atenção no que é explicado, e quando retornar para praticar, já vai se recordar do conteúdo e saberá qual o futuro do assunto.

Futuro do assunto nada mais é do que conhecer a linha de desenvolvimento do tutor, saber onde ele quer chegar e qual a proposta do conteúdo lecionado. Resumindo: o que ele está fazendo.

4. Descanse

Na correria do dia a dia, chegamos em casa cansados, devido ao transporte público demorado e cheio e com as tarefas realizadas durante o dia, fora as que devemos fazer diariamente após o trabalho.

Existem alguns estudos que apontam que estudar antes de dormir é uma forma bem eficiente.

O problema do parágrafo acima, é que se estivermos com dor de cabeça ou distrações devido ao cansaço, não vamos manter o foco, assim, vamos perder tempo e ficar ainda mais cansados por forçar a mente.

Se não conseguir estudar, então descanse, assim no próximo dia você terá mais energias e não chegará em casa tão cansado como no dia anterior.

Descansar é importante, já que o acúmulo de sono afeta diretamente a disposição, memorização e o humor.

Não utilize drogas como Anfetamina para prolongar suas energias, isso funciona apenas no momento, mas pode trazer efeitos catastróficos para seu cérebro a curto e médio prazo.

Se você está estudando em frente a um computador, utilize óculos de retenção da luz Azul, sua vista ficará menos cansada.

5. Pratique e ensine

Não seja apenas o espectador, seja também o apresentador. Crie videoaulas e ensine seus amigos de turma ou do grupo de estudo.

O mais importante aqui, é praticar, colocar em funcionamento o que você estudou, mesmo que seja em poucas quantidades.

Quando você está ensinando outras pessoas, ocorre a troca de conhecimento, assim, os seus alunos vão te fazer perguntas e você prontamente vai respondê-las. Não fique tímido ou envergonhado se não souber a resposta, vá atrás e diga aos seus alunos.

6. Faça pausas

Precisamos desligar a mente por alguns instantes quando estamos em estudos intensos, então defina momentos que fará a pausa.

Crie o hábito de completar a linha de raciocínio antes de sair para tomar água, por exemplo. Completar a linha de raciocínio, nada mais é do que finalizar a leitura do parágrafo ou terminar de assistir a videoaula, assim, não cortando o conteúdo pela metade.

Existe uma técnica bem interessante que é o estudo por tomates Pomodoros. Ele consiste em estudar ou realizar tarefas em determinados ciclos, e, a cada término desse ciclo, você fará uma pausa. Vou deixar um link bem interessante sobre o assunto nas referências.

Existem estudos que apontam que a partir de 50 minutos de estudos, a nossa produtividade começa a cair, mas é claro, isso pode variar de pessoa para pessoa.

7. Elimine as distrações

Whatsapp e Facebook ligado com notificações enquanto você está estudando? Isso é inadmissível, já para o cantinho de castigo!

O item 1 deste post falou um pouco sobre um horário reservado apenas para seus estudos, mas de nada vale esse horário se você focar a sua atenção em outras coisas, já que seu cérebro estará em alerta para possíveis notificações.

Desligue o celular e tente eliminar qualquer fonte de distrações e ruídos. Você não pode estar preocupado com nada enquanto estiver estudando, em outras palavras, tem que estar com a consciência tranquila.

Eliminar as distrações, nada mais é do que não dividir o seu tempo de estudos com outras tarefas, então, finalize tudo que estiver pendente antes, coloque as crianças para dormir, faça o jantar do mozão se necessário, entre outras atividades.

8. Se alimente bem

Ué, cadê meu chocolate? AAAHHHHHHH QUEM PEGOU?????

Substâncias a base de açúcar e cafeína dão um modo turbo em nosso organismo, mas nada se equipara a boas noites de sono e uma alimentação rica em nutrientes. Pizza, batata recheada? Quero muito são gostosos, matam a fome e depois te matam!

Existem na internet uma infinidade de postagens dando dicas de alimentações, como o consumo de Aveias, Peixes e outras substâncias ricas em nutrientes.

Vamos combinar uma coisa, uma pessoa que está com fome, quer guerra com o mundo, não é mesmo? Manter nosso organismo focado no estômago não é nada bom, então coma frutas se não tiver um tempo para preparar boas refeições, só não fique com fome.

Só para finalizar o tópico, coma o necessário, senão vai ficar passando mal de tanto que comeu, e aí, esquece os estudos e bora para o hospital.

9. Pratique exercícios físicos

Normalmente, nós estudantes passamos boa parte do tempo sentado, seja no escritório, ônibus ou em casa. Praticar exercícios físicos fortalecem a nossa musculatura, resistência e promovem boas noites de sono.

Vou focar aqui apenas nos benefícios dos exercícios para quem estuda e não em outros fatores. Mas antes de prosseguir, é importante que estejamos com a saúde em dia, e os exercícios ajudam nessa responsabilidade.

Quando treinamos, aliviam o estresse, nosso organismo produz mais neurotransmissores e nos deixam cansados, o que promove noites melhores de sono.
 

10. Faça Anotações

Enquanto estiver estudando, anote tudo aquilo que você não saiba e pesquise depois. Tenha a sua disposição papéis de rascunho e lápis.

Uma palavra ou termo que não entendemos, pode ser a chave para solucionar o quebra-cabeça, e assim, entendermos o conteúdo abordado.

Não tenha preguiça nem vergonha, anote tudo que precisar fazer pesquisas. Se estiver em uma sala de aula, então peça para o professor repetir a frase que você não entendeu, marque e pesquise depois.

Uma outra dica importante para quem está no ensino superior, é justamente o contrário do que acabei de dizer, não faça anotações, tire fotos da lousa e concentre a sua atenção no que o professor está explicando. Mas lembre-se, se você praticar, vai obter melhores resultados.

Conclusão

Essas são as dicas bases para se criar uma boa rotina de estudos, seguindo elas, com certeza você terá um melhor aproveitamento. Não se desespere, estude com calma, mais vale 10 parágrafos lidos e entendidos do que lido um livro de 1000 páginas que você não lembra nem a sinopse.

Não acumule conteúdos, isso quer dizer que você precisa ter responsabilidade de ignorar o barzinho, a partida de futebol, ou tarefas supérfluas para se dedicar aos estudos. Se sua prova for no dia seguinte e estiver muito conteúdo acumulado, então se dedique melhor para fazer a mesma prova no semestre seguinte (sim, você vai reprovar).

Defina o que você quer, diversão ou estudar? A melhor resposta sempre será estudar, então como dito no parágrafo anterior, elimine tudo que atrapalhe os seus estudos. Sair para se divertir é muito importante, desde que não afete os seus compromissos.

Por hora é isso, espero que tenham gostado e nos vemos na próxima.

Gunnar Correa
Gunnar Correa

Autodidata, Graduado em Desenvolvimento Web, Especialista em Tecnologias na Educação e Pós-graduando em Segurança da Informação. Começou seus estudos na área de programação quando era criança, e atualmente, está estudando desenvolvimento de jogos. Fundador da SatellaSoft, criado em 2009 com o intuito de compartilhar conhecimento de forma gratuita e inédita.

Deixe um comentário